/ fluxo de caixa

Os desafios do capital de giro na cadeia produtiva

Os desafios financeiros das grandes organizações são diversos, e, dentre eles estão as dificuldades ligadas ao capital de giro para empresas. Sem um fluxo de caixa saudável sua instituição acaba ficando mais vulnerável à oscilações de mercado e possíveis crises econômicas.

Um dos grandes desafios das indústrias da cadeia produtiva é que, ao estabelecer um prazo mais longo de pagamento, a diferença entre os prazos negociados para pagamento de fornecedores e os prazos negociados para recebimento é muito grande. Assim, os fornecedores precisam buscar outras fontes de capital de giro, recorrendo a empréstimos de instituições financeiras com taxas altas.

Daí a importância do capital de giro e de ter um bom planejamento financeiro para evitar consequências negativas para sua empresa.

Neste artigo, vamos discutir mais a fundo sobre o capital de giro, quais são os tipos existentes e seus os principais desafios em relação ao tema. Acompanhe!

Capital de giro para as empresas: o que é e qual a sua importância?

De forma direta, o capital de giro são os recursos disponíveis (dinheiro, crédito, estoques etc.) para custear as operações da empresa e cumprir obrigações básicas, como energia, impostos, pagamento de pessoal interno e terceirizado etc. Ou seja, é o necessário para que a empresa continue funcionando.

É também com esse montante que a empresa vai adquirir equipamentos e abastecer os estoques.

Um exemplo pode ajudar no entendimento do conceito: se uma empresa tem R$ 10 mil de despesas por mês, uma reserva de R$ 30 mil é o capital de giro para três meses.

A importância do capital de giro torna-se óbvia quando pensamos na saúde financeira da empresa. Evidentemente, é fundamental saber se a empresa conseguirá pagar suas dívidas e faturas de curto prazo. Ou seja, que o capital de giro seja positivo para financiar suas atividades sem que a organização contraia dívidas.

Hoje em dia, já existem tecnologias que fazem a otimização do capital de giro, para que esse dinheiro seja usado da melhor forma dentro da empresa.

Mais a frente vamos falar sobre os tipos de capital de giro.

O que é necessidade de capital de giro (NCG)?

A necessidade de capital de giro (NCG) é um indicador do valor mínimo que uma empresa precisa ter em caixa para garantir que a operação não pare por falta de recursos e também possa continuar pagando seus fornecedores, produzindo e vendendo seus produtos ou serviços sem precisar pedir um empréstimo.

A necessidade de capital de giro pode ser calculada de duas formas: pelo ciclo financeiro ou pelo balanço patrimonial.

Ciclo financeiro

Para esse cálculo, é preciso saber os Prazos Médios de Pagamento e Recebimento.

Prazos Médios de Pagamento: é o tempo médio entre o momento da compra com os fornecedores e o momento do pagamento dessas compras.

Prazos Médios de Recebimento: é o tempo médio entre a venda do seu produto ou serviço e o momento do recebimento do pagamento dos clientes.

Com esses dados em mãos, a fórmula para saber o NGC é:

NGC = Prazos Médios de Recebimento – Prazos Médios de Pagamento*

*O resultado desta fórmula mostra a Necessidade de Capital de Giro da empresa em dias. **

Assim, se os prazos de pagamento aos fornecedores forem maiores que os prazos de recebimento dos clientes, a empresa provavelmente não terá grande necessidade de capital de giro (NCG). Então, ela será considerada uma empresa “financiada pelos clientes” ou Necessidade de Capital de Giro Positiva.

Na situação contrária, em que os Prazos Médios de Recebimento forem maiores que os Prazos Médios de Pagamento, a necessidade de capital de giro da empresa será maior. Isso porque a empresa estará pagando seus fornecedores antes de receber os valores devidos pelos clientes.

Balanço patrimonial

A segunda forma de calcular a NCG é com a seguinte fórmula:

NGC = Ativo Circulante Operacional – Passivo Circulante Operacional*

*O resultado desta fórmula mostra a Necessidade de Capital de Giro da empresa em reais.

Esse método mostra quanto a empresa terá de caixa disponível para aplicações e investimentos antes de pagar os fornecedores ou o quanto terá de falta de caixa e precisará tomar empréstimos.

Em quais momentos esse recurso deve ser utilizado?

O capital de giro pode ser usado para diversas finalidades, geralmente, como já dissemos, para custear as despesas básicas da empresa e para reabastecer os estoques.

No entanto, esse dinheiro pode ter várias outras aplicações. Algumas delas são:

  • Campanhas de marketing
  • Reformas ou expansões
  • Pagamento de impostos
  • Entre outros.

Como conseguir capital de giro?

Agora que você já sabe o que é o capital de giro e qual a importância dele para sua empresa, é hora de saber como obtê-lo.
O capital de giro pode ser obtido por meio de diversas modalidades de crédito, algumas menos burocráticas, outras mais. Por isso, é preciso analisar a que melhor se adequa à sua empresa.

Aqui, vamos listar algumas dessas alternativas:

1 - Antecipação de recebíveis
Nessa modalidade a empresa recebe os valores por compras realizadas pelos clientes antes da data prevista. Os recebíveis são trocados por dinheiro à vista com o desconto de um percentual relativo ao serviço.

2 - Revisão de custos e despesas
Essa alternativa não depende de bancos ou investidores externos. O trabalho de mapear os processos da empresa deve ser minucioso para encontrar gastos que podem ser eliminados ou, pelo menos, adiados.

3 - Investimentos externo ou pessoal
Investimentos são mais uma forma de levantar o dinheiro necessário para o capital de giro. No caso dos investimentos externos, podem acontecer por meio de programas de investimento, busca por novos sócios e etc.

Já o investimento pessoal é a aplicação, como o nome já indica, de seu próprio dinheiro na empresa.

Existem ainda várias outras formas de obter capital de giro. No entanto, é relevante observar que, independente da modalidade, é importante que a opção escolhida seja analisada com cuidado para que a decisão não acabe prejudicando mais do que ajudando sua empresa.

Tipos de capital de giro

Como citamos alguns tópicos acima, existe mais de um tipo de capital de giro. São quatro no total, cada um com suas características. Nesta seção, vamos conceitualizar cada um deles.

Capital de giro líquido

É toda a quantia resultante depois de subtrair o passivo circulante do ativo circulante. Nesse montante são considerados apenas os ativos que podem ser convertidos em dinheiro a curto prazo. Assim, imóveis, equipamentos e outros bens não podem ser incluídos, já que não são capital que pode ser utilizado pela empresa.

Alguns exemplos de capital de giro líquido são: boletos de fornecedores, folha de pagamento dos colaboradores, impostos e outros.

Capital de giro negativo

O capital de giro negativo indica que a empresa está gastando mais do que recebe e, por isso, não consegue quitar todos os débitos.

A curto prazo, o capital de giro negativo pode não ser um problema, podendo ser resolvido com a arrecadação futura. Porém, caso essa situação venha a se prolongar, é necessário se colocar em estado de alerta.

Capital de giro próprio

É o capital que a empresa já possui e que é suficiente para suprir todas as contas, sem necessidade de recorrer a empréstimos ou investimentos externos. Significa que as contas da empresa estão equilibradas.

Capital de giro associado a investimentos

O capital de giro associado a investimentos é o nome dado ao dinheiro destinado a pagar os custos com investimentos. Caso a empresa precise comprar novo maquinário, matéria-prima ou para fazer uma expansão, por exemplo, esse será o capital usado.

Empresas B2B e capital de giro: quais são as dificuldades enfrentadas?

Qualquer empresa enfrenta desafios em algum momento, seja indústrias ou médias e pequenas organizações. Por isso, é essencial se pensar em um bom planejamento financeiro para se resguardar em relação às dificuldades que possam vir a enfrentar.

Uma grande gama de clientes, apesar de ser algo evidentemente positivo, também pode levar a um problema comum: gerenciar prazos e necessidades diferentes para cada um dos parceiros.

Gerenciar o que precisa ser pago e o que será recebido, além de negociar diferentes condições e prazos de pagamentos com cada fornecedor, é uma tarefa que exige muita organização e um bom sistema de cobranças, para sua empresa não ficar no vermelho.

Por isso, buscar alternativas que otimizem a gestão de contas e flexibilizam o crédito é algo essencial para garantir a liquidez para o capital de giro e diminuir a inadimplência dos clientes.

Como a Liber contribui com o capital de giro para as empresas?

Todas as burocracias que envolvem a obtenção de crédito para o capital de giro, além da pouca flexibilidade em funding e soluções financeiras descentralizadas são grandes desafios para as empresas.

Principalmente quando consideramos que essa descentralização gera mais custo operacional para fazer a gestão do capital de giro, que se torna outro desafio, juntamente com a falta de conciliação dos pagamentos que garantem maior visibilidade do fluxo de dinheiro e detalhamento das informações transacionais.

Mas, a Líber tem soluções para todas essas situações que refletem em toda cadeia produtiva, atendendo o contas a pagar da indústria com vantagens para seu fornecedor, além do contas a receber, que traz benefícios para o cliente do varejo.

Nossa solução de contas a pagar permite que a empresa proporcione um prazo de pagamento maior para seus fornecedores, oferecendo a antecipação de recebíveis com melhores taxas do mercado. O valor antecipado é disponibilizado para o fornecedor no mesmo dia, sendo, assim, uma forma de obter capital de giro

Já as soluções de contas a receber permitem que a empresa ofereça mais opções de meios de pagamento, além de oferecer aos seus clientes a antecipação de recebíveis de cartões por meio do PagDireto, gerando mais um acesso a capital de giro.

Deu para perceber que o capital de giro é um recurso de extrema importância para qualquer empresa. E tão importante quando são as estratégias que sua empresa deve ter para organizar o fluxo de caixa e obter capital de giro sem prejudicar totalmente as finanças da empresa.

Para isso, conte com as soluções da Líber para garantir liquidez para o capital de giro de seus fornecedores e mais prazo de pagamento para sua empresa. Para saber mais sobre nossas soluções, acesse o site: https://libercapital.com.br/

Ghost

You can delete this user to remove all the welcome posts

Leia Mais
Os desafios do capital de giro na cadeia produtiva
Compartilhe

Receba as Novidades