/ Tendências

Vans Bancárias X Open Banking: passado e futuro!

Como o Open Banking vai revolucionar o uso das VANs Bancárias e de todo o mercado financeiro

Faz parte do dia a dia do empreendedor brasileiro lidar com o sistema de Internet Banking dos bancos parceiros da sua empresa, ao mesmo tempo em que opera o seu sistema de gestão financeira.

Atualmente, a comunicação entre os dois sistemas é feita por meio das VANs Bancárias. Redes privadas que permitem a troca das informações bancárias para gerenciar as contas da empresa.

Todo esse processo é feito por meio de uma ferramenta ERP que integra a rede e os sistemas para automatizar as tarefas.

Seguindo a tendência de modernização, então, o Open Banking surge como um modelo que vai elevar os níveis de automação na comunicação entre sistemas de bancos e empresas e trazer ganhos operacionais para as duas partes.

O responsável pela introdução do Open Banking é o Banco Central do Brasil. O seu objetivo faz parte da Agenda BC# para a transformação digital do mercado financeiro. O projeto está em sua segunda fase (de quatro fases) e está previsto para entrar em completo vigor em 2022.

Fato é que o Open Banking veio para revolucionar todo o ecossistema financeiro brasileiro e, hoje, a Liber Capital vai te contar como isso vai acontecer. Acompanhe!

O que é VAN Bancária?

Mas para entender o futuro, precisamos dar um passo para trás e entender o que é uma VAN Bancária.

A Value Added Network (VAN) ou Rede de Valor Agregado é uma rede privada que permite que empresas troquem informações de forma segura.

De maneira geral, a VAN funciona como um carteiro que leva cartas de um remetente até um destinatário e garante o sigilo das informações contidas na mensagem.

Assim, essa rede é especialmente útil para bancos e outras instituições financeiras que lidam com milhares de dados bancários todos os dias, muitos deles sigilosos.

Além disso, as empresas costumam ter suas VANs Bancárias integradas a seus sistemas ERP que agregam todos os sistemas dos bancos parceiros. Isso torna o processo de transações bancárias automático e ainda unifica tudo em uma única interface.

Com a automatização, os setores financeiros das empresas se tornam muito mais eficientes ao reduzir erros, evitar atrasos e não enfrentar vazamentos de dados.

Como bem sabemos, esse fator - a eficiência -, é extremamente importante principalmente para empresas que possuem uma grande demanda por capital de giro.

Mas se a VAN funciona tão bem e ainda permite a integração em ERP, porque o Open Banking irá substituí-la?

O motivo é simples: o objetivo do Open Banking é intensificar a automatização da comunicação entre sistemas, além de trazer uma maior abertura de dados, com padrões modernos de desenvolvimento, por meio de APIs REST, a partir do consentimento dos usuários.

O que é Open Banking?

Para entender toda a transformação que o Open Banking será capaz de proporcionar, antes, precisamos entendê-lo.

O Open Banking é um conjunto de regras e tecnologias, em implementação pelo Banco Central do Brasil, que tem como objetivo principal permitir a integração de sistemas de instituições financeiras por meio do compartilhamento de dados e serviços de seus clientes.

O princípio fundamental do Open Banking é ser como um “banco aberto” e permitir a integração máxima entre todo o ecossistema financeiro e seus clientes.

Assim, a expectativa é que tanto instituições financeiras poderão automatizar o seu processo de gestão financeira empresarial, quanto pessoas físicas concentrarão todos os serviços que utilizam e finanças pessoais em uma única plataforma.

Como funciona o Open Banking?

O princípio fundamental do Open Banking são as APIs ou application programing interface, que é uma interface que permite que sistemas diferentes compartilhem suas informações e dados.

As APIs abertas, como é chamada a interface aplicada no Open Banking, são muito utilizadas pelas grandes empresas de tecnologia, como o Facebook.

Por exemplo, quando você faz o login em um site você tem a opção de usar a sua conta do próprio Facebook para logar no site. Isso só é possível porque esse site e o Facebook compartilham uma API aberta.

Do mesmo modo, o Open Banking propõe que exista uma API aberta para o mercado financeiro.

Open Banking é seguro?

Apesar de o compartilhamento aberto de dados parecer um pouco assustador para os consumidores em um primeiro momento, a verdade é que a implementação do Open Banking vai trazer muito mais segurança para os dados.

O primeiro motivo para acreditar que o Open Banking será mais seguro é que o compartilhamento de dados do usuário só será possível mediante o **consentimento **do mesmo - como já acontece quando você aceita os termos de uso ao fazer login em outro site com sua conta no Facebook.

O segundo motivo, é a presença de uma instituição centralizadora de todas as diretrizes de segurança para o seu uso - o Banco Central.

A instituição será responsável por regulamentar o uso de dados, na mesma medida em que as instituições financeiras serão obrigadas a participar do Open Banking.

Inclusive, o BC já divulgou a lista de empresas que serão as primeiras a aderir ao programa.

Por que o Open Banking vai substituir as VANs Bancárias?

A substituição das VANs Bancárias pelo Open Banking converge com a transformação digital pela qual o Banco Central do Brasil se comprometeu a acelerar nos últimos anos.

As VANs Bancárias não deixam de ser seguras, automáticas e eficientes, mas o Open Banking vai muito além da substituição de uma ferramenta - ele promete uma verdadeira revolução.

No Reino Unido, por exemplo, o Open Banking está em vigor desde 2018 e tem gerado resultados positivos.

O relatório anual da organização britânica Open Banking Implementation Entity (OBIE) apontou que 82% dos consumidores que participaram da pesquisa e buscaram ferramentas do Open Banking App Store para gerenciar melhor suas finanças pessoais sentiram melhorias.

Para as pequenas e médias empresas (PMEs) o impacto também aconteceu. Durante a pandemia, elas enxergaram valor em soluções de gestão financeira, pagamentos digitais, identificação dos consumidores no e-commerce e acesso à crédito.

Vantagens do Open Banking para a antecipação de recebíveis

De maneira geral, o Open Banking é uma tecnologia que torna favorável o surgimento de novos produtos e serviços financeiros para os consumidores.

No campo do crédito, por exemplo, o uso integrado de dados compartilhados permite que a avaliação para liberação de crédito seja muito mais eficiente.

Além disso, a oferta de crédito por meio da antecipação de recebíveis passa a ser muito mais abundante, podendo alavancar os negócios que têm necessidade de capital de giro.

Assim, se todo um ecossistema segue as mesmas diretrizes de compartilhamento de dados, menores são as barreiras burocráticas para cessão de crédito às PMEs que atualmente possuem menos opções.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com quem precisa entender como o Open Banking vai revolucionar o mercado financeiro!

A Liber Capital é uma fintech responsável por estruturar e operar programas de antecipação de recebíveis para grandes e médias empresas, garantindo a liquidez de toda cadeia produtiva. Veja como podemos ajudar a sua empresa acessando o nosso site.

Vans Bancárias X Open Banking: passado e futuro!
Compartilhe

Receba as Novidades